Postado: 27/02/2015 14:00:41
QUAL A DIFERENÇA ENTRE O ENGENHEIRO E O ARQUITETO?


Se você é arquiteto, já se cansou de ouvir esta pergunta. Se não é, ao menos uma vez na vida já a ouviu ou até mesmo a fez.

Arquitetos e engenheiros civis são profissionais que diferem entre si em diversos aspectos, embora suas atribuições se complementem principalmente quando trata-se de construção civil, onde geralmente contrata-se um arquiteto para a elaboração da planta, distribuição dos espaços internos da casa e elaboração da fachada. E um engenheiro civil para o cálculo e dimensionamento das colunas, vigas, distribuição de cargas e determinação de ferragens e dos materiais envolvidos na obra.

Durante muito tempo, houve muitas áreas compartilhadas entre estas profissões, mas em 2013, o CAU, (Conselho de Arquitetura e Urbanismo) definiu algumas atribuições que são privativas da profissão de Arquiteto Urbanista, e não podem ser realizadas por outros profissionais.  O documento divide estas atividades em seis grandes áreas: Arquitetura e Urbanismo; Arquitetura de Interiores; Arquitetura Paisagística; Patrimônio Histórico, Cultural e Artístico; Planejamento Urbano e Regional; e Conforto Ambiental.

Abaixo, alguns exemplos destas atribuições de acordo com o CAU.

– projeto arquitetônico de edificação ou de reforma

– relatório técnico referente a memorial descritivo, caderno de especificações e de encargos e avaliação pós-ocupação

– projeto urbanístico e de parcelamento do solo mediante loteamento

– projeto de sistema viário urbano

– coordenação de equipes de planejamento urbano ou de regularização fundiária

– projeto de arquitetura de interiores

– projeto de arquitetura paisagística

– direção, supervisão e fiscalização de obras referentes à preservação do patrimônio histórico, cultural e artístico

– projetos de acessibilidade, iluminação e ergonomia em edificações e no espaço urbano.

Em resumo, os engenheiros tem a formação mais técnica, voltada para eficiência de custo, logística e processo de obra, estudos de materiais, resistências e durabilidade, viabilidade técnica, resistência, dimensionamentos de peças e riscos de uso e variáveis de ambiente e de esforços. Já os arquitetos tem a formação voltada para o projeto, que é a tradução dos desejos do proprietário, uso prático no dia-a-dia, custo de revenda do imóvel como investimento, custo direto da obra, viabilidade para locação, viabilidade técnica, normas, processo de execução, disponibilidade de produtos na região, manutenção, reformas, ampliações, burocracia, custo das escolhas e decisões projetuais.

 

Apesar de todo mundo confundir, as diferenças entre esses profissionais é muito grande, e o ideal para a construção civil é aliar os conhecimentos de ambos para um melhor desempenho construtivo.

Últmas Notícias